Buscar
  • FREDERICO D'AVILA

Chile está em guerra e exército é acionado para conter caos



Onze mortos, quase 1500 detidos e a maior onda de incêndios e assaltos das últimas décadas. Este é o saldo até agora da crise social vivida pelo Chile.

Tudo começou quando o governo chileno anunciou o aumento de 3,75% nas passagens de metrô, que passou de 800 para 830 pesos (equivalente a R$ 4,80). Diante dos protestos e vandalismo, a decisão foi reconsiderada, mesmo assim os protestos se intensificaram e o país passou a viver um verdadeiro caos.

O centro de Santiago virou cenário de destruição. Semáforos no chão, ônibus queimados, lojas saqueadas e milhares de destroços nas ruas. O deslocamento no Chile virou luxo, metrô fechado e voos cancelados nos últimos três dias.

Manifestantes ou vândalos, se assim preferirem, já causaram prejuízo absurdo ao país. Segundo o presidente da  estatal do Metrô de Santiago, Louis de Grange, o rombo causado pelos atos de violência nas 78 estações chilenas chega a U$S 300 milhões.

Perante este cenário, quase dez mil homens das forças armadas estão nas ruas da capital para conter ainda mais destruição. Após uma reunião com o general do exército Javier Iturriaga, que comanda a força de segurança em Santiago no momento, o Presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou que o país vive uma verdadeira guerra.

“Estamos em guerra contra um inimigo poderoso, implacável, que não respeita nada nem ninguém e que está disposto a usar a violência e delinquência sem nenhum limite”, afirma Piñera.

Para o deputado Frederico d’Avila, isso é resultado da inabilidade e contemporização do presidente chileno. “Manifesto o meu total apoio às forças de segurança chilena e principalmente ao exército” e ainda finalizou “deixo o meu abraço aos nossos irmãos chilenos que estão no Brasil e aos brasileiros que estão no Chile.”

No momento, o metrô de Santiago voltou a funcionar parcialmente, mas algumas das estações continuam fechadas. Cerca de 5 mil escolas pelo país estão ainda sem aulas. O governo do Chile decretou também um novo toque de recolher na região metropolitana de Santiago a partir das 20h (horário local) desta segunda-feira (21).

17 visualizações
  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon

© 2019  Deputado FREDERICO D’AVILA