Projeto de Lei

Declara como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado as atividades culturais e desportivas praticadas em rodeios, exposições e eventos similares.

Etapas

1• Protocolado

2• Em sessões para recebimento de emenda

4• Solicitação de Vista

3• Comissões

Esportes equestres e rodeio podem se tornar Patrimônio Cultural Imaterial do Estado

 

   O deputado estadual Frederico d’Avila apresentou o Projeto de lei 559/2019, que visa declarar e reconhecer como Manifestação Cultural e Bem de Natureza Imaterial, integrante do patrimônio cultural do Estado de São Paulo, as atividades culturais e esportivas praticadas em rodeios, exposições, competições e eventos similares.

         

   O deputado justifica dizendo que “Temos assistido, costumeiramente, uma verdadeira batalha jurídica e judicial quando do anúncio de realização de Rodeios e demais festas típicas do homem do campo, nos municípios do Estado, sobretudo do interior. Não se pode ignorar que essas festas, reconhecidas, sobretudo pelas pessoas que convivem com as práticas rurais, movimentam a economia, estimulam o turismo, geram postos de trabalho, além de despertar nas pessoas, principalmente as do interior do Estado, a valorização de suas tradições”.

 

   O projeto diz ainda que essas tradições continuam presentes no dia a dia do homem do campo, visto que tais atividades não passam de adaptações de ocupações já realizadas no setor e que são passadas de geração para geração na família destas pessoas. São patrimônios culturais porque retratam a identidade e o saber fazer de seu povo, de seu grupo, de sua comunidade.

As festas de rodeio, provas de laço, prova de tambores e outras provas com bovinos e equinos típicas de feiras, exposições agropecuárias e eventos similares e afins, que envolvem competições e atividades com animais, nada mais fazem que reproduzir, como dito, os costumes do homem do campo, do homem da roça. E nada há que possa mudar essa rotina.
 

   Frederico d’Avila salienta que “o atleta que participa das provas descritas neste projeto, além de acompanhar de perto o tratamento veterinário, desenvolve vínculo sentimental com os animais, jamais permitindo que lhe seja causado sofrimento. Isso é evidenciado pelo cuidado diferenciado que tais animais recebem para a participação destes eventos, sendo tratados como verdadeiros atletas; e que possuem dieta balanceada, treinamento para fortalecimento dos músculos, além de acompanhamento veterinário constante”.

Download do texto completo

  • Preto Ícone Instagram
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon

© 2019  Deputado FREDERICO D’AVILA